sábado, 16 de abril de 2011

Amor de verão


Não tenho culpa dos sonhos que sonhei
Nem pude segurar os anos que passaram
Não tenho tudo que pensei
Nem a felicidade está plenamente ao meu lado
Talvez um dia eu aprenda como é
Que se vive a vida plenamente
Cada um diz uma coisa o tempo todo
O dia passa e vira um tormento
Não tenho culpa de ter feito da minha vida
Um sonho eterno,fantasia
Se eu sofri para aprender a realidade
Foi tão somente meu o gosto da verdade
Eu não sei se ainda tenho o direito
De olhar nos olhos dos meus sonhos
Queria descarregar no leito
Dos teus olhos,os amores que exponho
Porque sentir tão forte e vivo?
Porque o coração não é mais livre?
Me revolto quando penso,logo desisto
Nosso amor nunca existiu
Foi apenas um sorriso
Será que tenho culpa dos meus sonhos?
Será que sou culpada por viver assim?
E agora que essa estrada não volta ...
Ou sigo sem o meu amor o não sigo mais
Como pude me enganar desta maneira
Como posso ainda amar uma fantasia?
Onde anda aquele amor de sexta-feira
È tudo vazio o coração vai apertado
Menina com frio,deita na cama
Tudo arrumado
Acabou mais um dia,pura fantasia
Você do meu lado
Que vida vazia,e eu sem a culpa
De semear o passado
Se tivesse aqui eu acho que a vida seria perfeita
Te contaria mil coisas,todas as aventuras da menina travessa
Meu amor agora é só meu
É só um sentimento
Você nem se lembra,doce sonho,se perdeu no tempo
Não,não me culpe agora porque ainda te amo
Sentimento escondido,sensação de vazio
De viver no outono
Agora sem você,sem você me amar
Só me resta esperar
Levantar amanhã,olhar para o céu
Ver o tempo passar
Que venham amores,toques de pele,mas não saberão
Que dentro de mim,vive enfim,eterno amor de verão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Presença

Não sabia a diferença entre a presença e o nunca estar. Eu não soube desde sempre, Eu nunca estava lá. Só algo que já passou, Ou semp...