Luz


Quando eu era criança
a vida era diferente
eu achava que todos tinham
a vida inteira pela frente
Havia um cheiro bom
e um dia muito longo
havia sonhos no colchão
e todo dia era novo
Quando eu cresci
vieram as decepções
as pessoas são assim
entre choros e paixões
não gostei do que eu vi
do que eu vivi,menos ainda
senti falta do olhar
que enxergava outra vida
e quando eu cresci
os meus monstros mudaram
como dói ter que crescer
e abandonar o colo
eu não sabia nada
e queria ser feliz
o monstro embaixo da cama
ainda está ali
a noite ele invade
os meus sonhos de mulher
e eu choro todo o pranto
que chora um adulto qualquer
eu sou forte agora
mas nem tanto assim
são tantos monstros que apavoram
antes de dormir
aprendi que é bom não saber de tudo
e que crescer requer cuidado
aprendi que quando não sabia nada
não sofria com o passado
Há uma diferença entre ficar no escuro
sem saber o futuro
e acender a luz
e ver a realidade
é que as vezes ficar no escuro
pode não tirar o medo
mas você além do medo
tem a esperança
e se acender a luz
e ver a verdade
o medo vai embora
mas a esperança também
e não saber de nada
é a coisa mais sabia
que pode habitar
o coração de alguém
é que depois que a gente cresce
e vê que não há super-heróis
a gente sempre pede
para Deus olhar por nós
porque somos tão frágeis
por mais que a gente tente
não era essa imagem
que eu tinha em minha mente
eu tento estancar
as feridas da minha alma
eu não quero acender a luz
o monstro embaixo da cama
me faz lembrar quem sou
a menina que cresceu
com esperança colorida
e se acende a luz
nem sempre há cor na sua vida.

Comentários

Postagens mais visitadas