sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Dentro do peito


É incrível como não podemos controlar a sensação
A sensação que eu tenho é estranha hoje
Eu nunca soube o que fazer
Mas sinto que está chegando a hora
Hora de cair e de aprender
Levantar sem fraquejar
Hora de sentir...mas eu nem sei o que
Hora de pedir..mas eu não sei pra quem
Hora de chorar..mas eu não sei por quanto tempo
É incrível como a vida dá as suas voltas
Mas nem sempre a gente tem de volta
As pessoas, situações e sonhos.
Antes de dormir eu definitivamente não quero mais
não aguento mais
não me resta mais nada
Eu choro até lavar a alma
para ver se acalma
a minha tempestade
Eu desisto de viver e durmo
Eu desisto de acordar e acordo
Questiono a Deus porque permite a dor
quanta dor, não sei dizer
As vezes é preciso trancar-se
dentro do peito, num sentimento perdido
E se a sensação  é maior que a perda?
Meu Deus, eu não vou saber seguir
sem sonhar o meu sonho, chorar de alegria, realizar minha história.
Que sensação estranha
de que mesmo que eu viva
o resto da minha vida
nunca serei feliz
e o que resta nesta dança
deve ser a esperança que acalma e ri
Vem contar pra ela
que o passado não é dela
que ta chegando a hora
de soltar da mão das duvidas
e seguir com a certeza
de que vai vencer a luta
Chora agora coração
porque eu tenho certeza
Que um grande não
não determina as fraquezas
E quando chegar a hora
a vida, os amigos
saibam que não seria nada
se não estivessem comigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Presença

Não sabia a diferença entre a presença e o nunca estar. Eu não soube desde sempre, Eu nunca estava lá. Só algo que já passou, Ou semp...