Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2012

Sou

Tem dias que eu me questiono
me pergunto,me exponho
me mostro inteira
sem mascara alguma
me ponho a frente de tudo
dos meus sonhos,de mim mesma
tudo eu pergunto
do mais absurdo até a brincadeira
eu danço em outro corpo
e me pergunto se esse é o caminho
eu me escondo quando exponho
o desejo se sobressaindo
eu me uso eu me jogo
eu me viro do avesso
eu me dou,eu me entrego
eu me retiro por inteiro
eu observo,eu sobrevivo
eu sorrio de lado
eu me admiro,eu me acho
eu sou menina de trança
eu sou mulher de salto
eu sou o grande amor de alguém
eu sou amores de quem?
eu sou aventura,loucura
sou a calmaria,o dia
sou sangue nas veias dele
sou menina a brincar com o outro
sou historia ,diversas rimas
descobrindo quem sou
pouco a pouco
sou os s erros que eu quase acerto
sou os passos que eu quase dei
sou o que eu sou
e eu me reivento
quase tenho o poder de parar o tempo
quase mudo de rumo com o vento
quase sou o mistério
sou a quebra de qualquer juramento

Nunca deixei

Eu não deixei de ler meus livros
nem deixei de ouvir minhas músicas
Mas os meus ouvidos já são outros
e as letras não me inspiram
Eu não deixei a porta aberta
mas não espero que ninguém entre
não espero que batam antes de olhar
não espero que me tranquem quando eu chorar
Eu não deixei de sonhar meus sonhos
mas eles já não mais o meu futuro
eles são o meu presente
o meu passado nada me diz
eu não deixei de ser criança
mas ela era infantil e imatura
pobre menina de trança
não sabia nada da vida
eu não deixei de ser eu mesma
mas eu fui tantas tantas vezes
fui , sou, quis ser
troquei de lado,desfiz os laços
permiti viver
abracei causas perdidas
e quem era meu não era nada
os conflitos que nunca imaginei
com pessoas por mim amadas
eu não deixei de acreditar
eu juro que em nenhum momento
mas Deus me deu o dom de fraquejar
para que os meus joelhos se dobrassem em tempos
eu não deixei de olhar para o céu
mas as nunvens não são de algodão
o desejo, a vingança, o ódio
cada um tem prazer,no meu…

Fui

Eu fui até lá
não era nada
eu voltei aqui
e você não estava
eu fui tão feliz
eu fui enganada
eu fui mentir
para ser amada
eu fui tão fiel
eu fui até o céu
eu fui tão maldosa
eu fui cruel
eu fui tão apaixonada
eu fui inconsequente
eu fui tão cega
e intransigente
eu fui o que eu fui
eu fui muitas de mim
eu fui sua inteira
e parte de mim você não quis
Eu fui seu brinquedo
seu objeto,seu objetivo
eu fui te seguindo
acabando comigo
eu fui tão menina
e eu sofri
a vida ensina
eu não fui feliz
eu fiz um rascunho
um pedaço de mim mesma
hoje sou inteira
o que eu sou,não lhe interessa.
Eu sigo a vida
de um jeito mais leve
eu me amo,me apoio
me perdoo por tudo
você vai pagar
por se aproveitar de um sonho
que você pisoteou
enquanto eu,sem saber quem eu era,te dei o controle de tudo
A vida  dá voltas
e eu não volto a ser aquela
você vai chorar
ao lembrar  que jogou tudo pela janela.
Nessa estrada eu não volto
eu não quero mais te ver
Vou ser feliz de fato
sou mulher agora,não vai me convencer.

Tiro no Peito

Você já quis um mundo novo
já teve vontade de abandonar tudo
Já sentiu tanto peso em seus ombros
que se sentiu num mergulho profundo
já lhe faltou o ar para respirar
já olharam no fundo dos seus olhos
ja mentiram tanto para você
que aquela mentira virou seu ponto fraco?
Já lhe mostraram que podia confiar
sorrir,amar,tudo enfim
e quando você começou a acreditar
perdeu o jogo sem jogar
já lhe mostraram a perfeição
e cada palavra ecoou em sua mente
já lhe fizeram uma canção
e queimaram com os olhos o que para sempre?
já mentiram que o tempo cura
eu te digo, ele apenas passa
a sanidade das suas loucuras
foi tudo que o guiou os passos
Eis que surge um novo mundo
neste o amor não é tão puro
eis que vê em sua frente
o novo amor do seu amor profundo
é como um tiro no peito
mas você desvendou o mistério
vai carregar a sua dor
e quando chorar,sem desespero
eis que surge a nova consciencia
isso é amadurecer
não se revolte,perdeu a inocência
pegue o seu amor,e aprenda a viver.

Reencontro

Uma parte importante de mim ficou esquecida
Uma parte da minha essência eu perdi
Uma voz que se calou na luta perdida
Um grito que eu abafei,quando eu senti
Rever você foi algo que eu não esperava
Emoção outrora perdida, enfim renovada
Me fez parar para pensar em cada detalhe
Como se tudo estivesse sempre por um fio...
Estranho olhar para seus olhos agora
São olhos de quem não compadece,são frios
Estranho saber que se passa um filme
E o roteiro nunca existiu
Revê-lo nessa noite tão fria
Me fez repensar a minha jornada
O que venho largando na vida
O que de valor abandonei nesta estrada?
Olhando para ti agora
vejo que não és mais um garoto
Eu sou uma mulher nesta hora
e te vejo ser homem,ser louco
Eu tanto fiz que consegui
Mas não foi assim que imaginei
O reencontro que não me deixava dormir
Foi tão frio,tão fraco, tão vazio
E agora sou obrigada a seguir
Como se nunca tivesse me machucado
Recolher o que resta de mim
Olhar pra você, como se nunca tivesse te amado
O que vem agora eu não …