Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2013

Empurrão

Me empurraram aos pouquinhos
Cada um com seu sorriso,
Cada um com seu conselho,
Todo mundo bonitinho!
Me empurraram devagar
Para eu não perceber,
Que era voluntária
De uma forma de morrer!
Me empurram para longe
dos meus sonhos e dos meus objetivos,
Criticaram tudo que era meu
Porque quem quer nos enfraquecer,
Só sabe fazer isso!
Me empurraram e  eu nem sei
Talvez eu m

Saiam Todos!

Como vou saber
Se quem errou fui eu?
Se parece tudo errado,
E tudo se perdeu.
E se estavam todos certos
Na verdade que defendiam,
Eu era uma criança
Na verdade dos que mentiram.
E seu eu não entendia
Que o caminho era meu,
E se o que sentia
Não valia e nunca valeu?
E se eu aprendi
A errar em nome dos outros,
E se eu fiquei aqui
defendendo os desprezados e loucos?
Como vou saber
Se o que eu vejo agora é real?
Sendo que parece
Que eu estava estava em estado fatal.
Eu dormi por anos
num coma consciente,
As palavras e os fatos
não saíam de minha mente.
E agora eu acordei
E levanto dessa cama,
Não tenho nada, nada meu
Qualquer um pensa que me engana.
Mas eu sei de uma coisa
Essa tempestade passa,
Porque eu vou correr atrás
Da minha felicidade exata.
Só eu sei de mim
Como eu caí e quanto eu chorei,
sai da minha mente
Se viver é isso, eu também errei.
mas agora vou viver
Os lados me confundem,
Não podem ser todos felizes
Se a vida é que nos une...
Eu não sei o que fazer
Mas não quero o que …

Lixo

Revirei o lixo,
como um cão sem dono
Como quem tem fome
Como quem não tem nada.
Revirei a dor,
Como uma criança
Como uma paciente
Como uma transplantada.
Revirei o sonho,
Como uma infeliz
Como uma arrependida
Como uma amaldiçoada.
Revirei as cinzas,
Como uma hipócrita
Como uma qualquer
Como uma egoísta.
Revirei a mágoa,
Como uma perfeita
Como uma Deusa
Como um Santa.
Revirei o jogo,
Como uma viciada
Como uma trapaceira
Como uma alienada.
Revirei o amor
Como se revira a vida
como se revira as opiniões
Como se revira a roupa.
Revirei os conceitos,
Revirei as amizades,
Revirei os meus direitos,
Revirei minhas vontades.
Ficou tudo ao contrário,
Eu virei a culpada.
Revirei a mente,
e retirei a toalha.
Escondi as cartas.
Escondi quem eu era.
Quem joga limpo?
Você mente e nem espera.
Revirei o lixo
do luxo que eu menti
eu não era nada.
Revirei e existi.
Agora na bagunça
do meu quarto e emoção
Giro,reviro e vomito
e era só um coração.
Revirei o que era certo
e deu certo viver errado.
O amor …

Tanto

Eu quis tanto
Eu chorei tanto
Eu pensei tanto
Eu briguei com o mundo
Pois estava tudo errado!
Eu queria tudo
o que não foi justificado
Eu queria ser
ter, fazer
tudo de melhor para você.
Eu vivi sempre
para o futuro
Haveria um grande dia
E seria perfeito
Pura fantasia
Realidade sem direitos.
Eu quis tanto
ser tudo o que você precisava
Noites mal dormidas
lembranças assaltadas
Posso até ter feito
Tudo sempre errado
mas é meu direito
de respirar sem estar afogado
Como pode
num momento
ou um terço de uma vida
ser tudo o que  eu desejo?
e agora...a alma chora
inocência no relento
pode ir embora
porque não há amor nisso
eu queria você bem
não o fracasso de suas aventuras
eu quis quem eu conheci
não o menino sem ternura
O amor que tenho em mim
É um filho que criei
ele não vai decidir
quem está aqui, não é quem eu amei!