terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Ainda que....



Ainda assim....
Eu vou.
Ainda que o mundo me faça sofrer...
Ainda que as pessoas,
com suas permutas, querendo vantagem,
Tentem me desmotivar.
Ainda que elas consigam, baseando a minha vida num fato,
e me fazendo esquecer quem de fato, sou.
Ainda que eu tenha construído muros, no lugar de pontes;
Ainda que eu tenha me sentido mais humilhada do que possa ter sido fato;
Ainda que, por vezes, exagere.
Ainda que eu não veja sentido, na luta diária por um sonho,
e quando chego lá, não é azul a cor do céu.
Ainda que eu tenha que aprender muito, acabo esquecendo como  devo escrever
o meu nome na simples letra de forma. 
Ainda que palavras sejam levadas com o vento;
Ainda que sonhos sejam tolos quando a gente cresce;
Ainda que falte ar nos pulmões, para o tanto que devo correr.
Ainda que seja jovem, tão jovem que me sinta experiente demais;
Ainda que eu duvide das pessoas,
algumas por vezes subestimadas, me surpreenderam.
Ainda que eu sempre crie um porém, um talvez, um 'e se...'
Ainda que eu sempre ache que todo mundo é mais feliz;
Ainda que cresça, fazendo as dificuldades de degrau;
Ainda que eu reconheça quando vem disfarçado de bem , mas é o mal.
Ainda que eu respire, como se tivesse saído da placenta,
Ao menos um fôlego sem tanta dor, sem tanta mágoa, sem tanta lágrima.
Ainda que eu divida com poucos amigos uma parte da minha dor;
Ainda que eu relate todos os fatos a meu favor...
Ainda que eu seja eterna aprendiz...
Ainda que tudo aconteça, sem você, não serei feliz.

Um comentário:

  1. eh tão bonito que chega a ser triste...
    Mas é uma obre de arte, parabens, sucesso e bj

    ResponderExcluir

Presença

Não sabia a diferença entre a presença e o nunca estar. Eu não soube desde sempre, Eu nunca estava lá. Só algo que já passou, Ou semp...