terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Onda de Emoção

Ondas são belos exemplos...
bela referência de impulso, de invasão, de arremesso.
Mesmo achando que as ondas são comuns,
São usadas como analogias diversas vezes,
eu vou falar delas.
Por uma só razão, é como me sinto.
Invasão, arrastão, inundação, assalto.
Era só um dia normal, quando uma lembrança me pega desprevenida,
fui pega de assalto.
A onda invadiu. Meus livros, meu quarto, minhas histórias.
A onda invadiu até o meu esconderijo.
Não era para ninguém entrar ali, era meu lugar!
Mas a onda é forte, é violenta, ela inunda meu ser.
Ela tira toda a força do momento, toda a fé que eu tive em mim, em nós.
Depois que a onda passa, não resta mais nada.
Fica tudo parado, tudo morto, não ha vida, há apenas bagunça.
Meus pés sujos de areia. Areia e onda em meu quarto.
Invadiram meu ser, minha história. Mas que contou o meu segredo?
Era só meu. Era meu amor. Guardei em algum lugar que nem me lembro de fato.
Procuro por mim mesma embaixo da minha bagunça.
Quem sabe dentro de uma gaveta?
Quem sabe chorando no canto do quarto?
Quem sabe correndo tentando se salvar,
Quem sabe inerte, afogada.
Quem sabe apenas calada?
É uma onda. Dura alguns segundos. Leva tudo o que encontra.
Tira as colunas do meu mundo.
Está tudo tão bagunçado.Eu pego aos poucos coisas do chão.
De repente não são mais coisas. Sou eu mesma.
Eu tenho uma vida. Eu sou uma pessoa.Mas que pessoa eu sou?
respiro tão fundo, que sinto meus pulmões.
Vou ter que arrumar essa bagunça;
Vou ter que refazer esse quarto;
vou ter que rever essa historia.
Nada me resta. Até quando eu vou ter forças?
Talvez eu arrume tudo, e então venha essa onda.
Começa com um vento, uma brisa, e invade.
Derruba a estante, os quadros na parede, os sonhos do travesseiro.
Tragédia. terremoto. Furacão.
Onda mal educada que sempre me pega desavisada.
Talvez seja apenas você, e um pouco de água.
Me deixa sempre machucada, sempre sangra uma parte.
Eu me faço de rocha, sempre que essa onda me invade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Presença

Não sabia a diferença entre a presença e o nunca estar. Eu não soube desde sempre, Eu nunca estava lá. Só algo que já passou, Ou semp...