sábado, 5 de abril de 2014

Mil


Mil argumentos,
Mil xingamentos...
Mil  momento sem paz.
Mil controvérsias,
Mil paradoxos...
Mil anos atrás.
Mil conversas jogadas fora,
Mil janelas aberta...
Mil sonhos no chão.
Mil pedaços de duas pessoas,
Mil roupas e trouxas,
Mil dias a mais.
Mil anjos sem asas,
Mil taças quebradas,
Mil bocas caladas.
Mil crianças na rua,
Mil mulheres nuas,
Mil pessoas que não sabem o que fazer.
Mil letras maiúsculas,
Mil cartas sem remetentes,
Mil verdades que mentem.
Mil borrões nos papéis,
Mil amores fiéis,
Mil calos nos pés.
Mil culpas ao chão,
Mil dores no peito,
Mil vezes não!
Mil amores que se vão,
Mil espinhos em mil rosas,
Mil histórias repetidas.
Mil meninas que correm na rua,
Mil homens que conquistam,
Mil crianças crescidas brincando de amar.
Mil cairão ao teu lado,
Dez Mil a tua direita,
Mil vezes terá respirado,
o ar de suas incertezas.
Mil cartas de amor não enviadas,
Mil mares em que nunca navegou,
Se for embora hoje,
Sou aquela que mil vezes te amou.

2 comentários:

Presença

Não sabia a diferença entre a presença e o nunca estar. Eu não soube desde sempre, Eu nunca estava lá. Só algo que já passou, Ou semp...