Prisão



Prisões,crises,palavras soltas...
Insanidades,conversas,maldita e louca.
Menina,vadia,venenosa,
Mulher,medíocre,impiedosa.
Sangue na veia, veia aberta....
Cores no chão, vermelho que cega.
Sonhos no colchão, lágrimas expostas,
Pele,suor,vidas póstumas.
Amigos,pessoas,opiniões...
Precipício, masmorra, janela.
Menina, sem culpa, a culpa é dela!
Empurra,não cai, quanto ódio!
Menina saia do meu quarto!
Livros, viagens, vida dupla.
Sonha quando dorme, que loucura.
Mas foi ela, quem fez aquela maldade?
A ternura em seus olhos escondem a verdade.
Sangue, sonhos, discussões.
Chorou até estourar seus pulmões.
Prisão, dentro de sua alma.
Nem chuva, nem lágrima, nada lava.
Mulher, a culpada, a que nada sabe.
Sedutora, culpada, fala coisas.
Não levem ela é serio, ela é louca!
gritou que ama a voz rouca.
Matou os seus sonhos de uma vez.
Mas se ela já morreu tantas vezes por dentro?
Adentrar a pele, que diferença fez?
Um bilhete com simples palavras
'Não sou perfeita, não sou vadia.. eu te amava'.
Pobre criança que nada sabia.
Morreu por ser mulher e ser menina.
Se soubesse que amar é só momentos...
Saberia que viver e andar a favor do vento.
Ah menina, grandes amores ficam pequenos...
Ele era só uma garoto, não era dono do tempo.

Comentários

Postagens mais visitadas