Pular para o conteúdo principal

Traição


Eu queria um amor que fosse de verdade,
que fosse motivo de felicidade,
que surpreendesse meu coração,
que fosse a companhia que me conduz pela mão.
Eu queria um amor que nunca me traísse...
Não falo de carne, outras mulheres...
Essa traição é a mais superficial que existe.
Eu queria um amor que não me traísse,
não traísse tudo o que eu sou,
Não traísse a minha vida,
Não traísse todo o meu amor.
Eu queria um amor que não fizesse
pouco caso de tudo que já me magoou,
que não me questionasse, nem me julgasse,
mas entendesse que isso me fez quem eu sou.
Eu queria um amor que visse de dentro,
do peito batendo da outra pessoa,
que fosse assim, sem planos e conceitos,
que entendesse o ritmo da vida boa.
Eu queria que não traísse minhas lágrimas,
nem que minimizasse a menina que eu fui,
que entendesse o que para mim tem importância,
que não tivesse ciúme das mágoas, das lembranças.
Eu queria que ele não traísse,
toda a história, todas os casos,
todas as lembranças, todos os retratos.
Eu queria que ele não traísse,
Todos os conceitos, todos os diários,
tudo que chorei, todas as crises do meu quarto.
Não traísse meus planos, nem minha casa,
Não traísse o espaço que eu entreguei à sua vida.
Se empolgasse com meus sonhos e minhas conquistas,
sonhasse comigo, e e soubesse me deixar sozinha.
Não traísse nenhum plano quando eles virarem nossos,
Nunca apontasse para mim como se tudo fosse óbvio.
Eu queria que ele fosse verdadeiro, mas medisse suas palavras,
que na hora de brigar, não deixasse tantas magoas.
E que não saísse da minha vida assim de uma vez,
que não se arrependesse do bem que me tenha feito.
Eu queria que não houvesse traição de sintonia,
e que se não amasse mais,
desfizesse os laços de um jeito doce,
sem tanta bagunça.
Eu queria que entrasse em minha vida,
entendesse as reclamações, entendesse a gritaria.
Abracasse com carinho a criança que soluça,
amasse a mulher que ele afloraria.
Eu queria que o coração se abrisse ao novo,
mas ter a certeza de que não é apenas outro.
Traição não é só sexo,
é planos , é sonhos...
Não traia meu querido,
os velhos novos tempos.

Comentários

  1. clarisse - Santos SP6 de abril de 2014 16:55

    realmenteh a traição dos planos eh mais doloridah !

    ResponderExcluir
  2. Nuss... axo que toda mulher pensa assim..Parabens!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A morte da menina

Morreu ela.
Coitadinha.
A menina,
menininha.
E agora,
Quem enterra?
Quais as culpas,
morrem com ela?
Você que vive,
Me diga por favor,
Como é viver
Sem ser digno?
Morreu você,
Morreram todos.
Andam sem saber,
Que todos somos.
Somos culpados
e inocentes,
Sangue derramado,
Vida inconsequente.
Você é melhor que o morto?
Na escala de quem?
Você se faz melhor que outro,
só por rezar e dizer amém?
Amém uns aos outros,
malditos infelizes.
Não adianta fazer tatuagem,
nas suas cicatrizes.
Vocês a mataram,
Ela morreu sem saber.
Que com a força que ela tinha,
não dependia de vocês.
Morram nos seus casamentos,
morram nas suas rotinas,
Mas não se achem mais vivos,
Que aquela formalizada morta menina!

Rei

Acaba com tudo,
acaba com isso,
Ó poderoso, rei dos reis.
Acaba com o mundo,
Ou muda tudo,
Ó poderoso, eu sou, eu sei.
Será que está assistindo,
Qual prazer isso lhe dá...
Será que mora em todo mundo,
Qual a maldade escolheu inventar.
Se fosse eu criador
Não teria criaturas sem amor.
Mas dão o nome de liberdade,
E ficam expostas as verdades.
Olho para o céu, ou para o mar.
A perfeição é tanta...
Mas está difícil caminhar.
Dói a garganta, arranha.
Se eu soubesse que é bom o lado de lá,
Eu iria agora mesmo.
Mas será a fé apenas um desespero
da vida adulta na infância.
Acaba com a dor, ou me ensina
Como ser daquelas pessoas que sabem sorrir.
Se existe uma luz de verdade aí em cima,
Ilumina o mundo e caia sobre mim.
Será a vida somente isso,
Luta e respira tão pouco.
Ainda bem que o amor é ilusão,
Pois só ilusões dão sentido a esse mundo tolo.