terça-feira, 29 de abril de 2014

Valor ou Preço?


Nem sempre é hora de tentar,
Nem toda hora se deve comemorar,
Nem sempre podemos garantir,
Que o pior não está por vir.
É possível ter plena consciência,
de que a vida é uma eterna dança,
Dança das cadeiras,
Cai mais um, mas é brincadeira!
Pessoas são seres leais,
Mas a maioria são seres estúpidos,
que pelos próprios interesses,
Colocam flores no seu túmulo!
Não confie e nem pense demais,
Não é hora de pensar no que eles querem.
A vida é uma, não se prenda a sua idade.
Ser infeliz é a única incapacidade!
Pessoas que se vendem por tão pouco,
Friamente com um sorriso no rosto,
Acham que estão sempre na vantagem,
De julgar os outros, a força e a coragem.
Não deixe que te subestimem,
Ninguém está dentro de você,
Existe uma força que te pune,
Mas você deve fazê-la aparecer!
Infelizes são os que se vendem,
Os que não possuem uma verdade,
Os que trocam a toda hora de valores,
Os que sorriem e não olham para caráter.
Corrompidos e promíscuos de si mesmos,
São esses que te apontam o dedo,
Mas se você estiver com a sua fé embaixo do braço,
Contornará com grandeza os obstáculos.
Não julgue que acabou pra você,
Esse jogo está apenas começando.
Deixem eles que sejam varias pessoas,
Você vencerá sendo único e verdadeiro.
O mais irônico dessa batalha,
é que por varias vezes você acha que venceu,
Mas quem usa os outros como degrau,
Não tem base em si, e não tem valores a ser leal.
Muitas vezes o pior já passou,
E você ainda não se deu conta,
De tudo o que já aguentou,
A vitória nem sempre é percebida.
E nessa dança das cadeiras
Não subestime a si mesmo.
A Justiça não é traiçoeira,
Traiçoeiros sãos os que tem um preço.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Presença

Não sabia a diferença entre a presença e o nunca estar. Eu não soube desde sempre, Eu nunca estava lá. Só algo que já passou, Ou semp...