domingo, 25 de maio de 2014

Maldição


Muito tinha escutado falar sobre maldição,
Sobre crenças que podem ser limitadoras,
Sobre história pré escrita,
Sobre destino e nova vida.
Acontece que eu nunca achei,
Que a vida fosse um roteiro,
Que seria daquele jeito,
Seria a mesma história o tempo inteiro.
Um dia conheci o amor,
Sei lá se é esse nome...
Foi algo que nunca me deixou,
Que me domina até hoje.
Foi embora tudo que eu acreditava,
Todas as crenças sem fim.
Me perdi em sonhos dourados,
Não era mais dona de mim.
Nadei num mar de rosas,
Espinhos vieram depois,
Não tinha direito a nada,
Apenas pensar como dói.
Quando ainda hoje,
Eu luto contra essa dor,
Um pensamento me pega num minuto,
E eu vivo sem cor.
Irônica essa vida minha,
Me ensinou a não ter medo da maldição,
Pois não tem maldição maior,
Que um amor que ficou num só coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Presença

Não sabia a diferença entre a presença e o nunca estar. Eu não soube desde sempre, Eu nunca estava lá. Só algo que já passou, Ou semp...