terça-feira, 6 de maio de 2014

Tempo ao Tempo

Não deveria ter dado tanto tempo ao tempo.
Ele se foi.
O tempo foi cruel comigo,
Ele dói.
Houve um tempo em que eu era eu mesma,
mas não era da mesma forma.
Eu era mais descomplicada e travessa,
Era o tempo a meu favor.
Houve um tempo em que eu sempre respirava fundo,
e voltava ao meu travesseiro.
Houve um tempo em que eu sabia,
que não ia sofrer o tempo inteiro.
Talvez eu tivesse todo o tempo do mundo,
para deixar para amanhã as preocupações.
Talvez o tempo fosse confuso,
e nunca me deixou explicações.
Não deveria ter deixado o tempo correr,
imaginando as coisas em seu devido lugar.
Eu tinha muito o que amadurecer,
Mas com o tempo a gente não deixa de amar.
Não deveria ter sido perfeita pra você,
Deveria ter feito acontecer.
Agora é tarde, os tempos são outros.
Não espero mais nada,
de um velho tempo novo.
Os ares e planos são outros,
mas agora é só o tempo passar,
Dei um tempo para descobrir o óbvio,
Em todo esse tempo eu só fiz te amar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Presença

Não sabia a diferença entre a presença e o nunca estar. Eu não soube desde sempre, Eu nunca estava lá. Só algo que já passou, Ou semp...