quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Sapatos


Deixei os sapatos na entrada,
Preferi pisar no chão,
Sentir os pés gelados,
Sem cadeados no portão.
Deixei a porta aberta,
E o sol entrou...
Deixei a boca aberta,
E o tempo passou.
Me despi de alguns medos,
Já não eram o meu número,
Me desfiz de alguns conceitos,
Já não me cabia mais lembrança.
Deixei o casaco pendurado,
e tudo o que mais me pesava,
Deixei as coisas fúteis,
E tudo o que nada significava.
Se quiser entrar não bata na porta,
apenas tire seus sapatos,
Não vista o que não é seu,
E seja fruto dos seus atos.
O vento não veio em minha direção,
Mas agora me refresca,
Não quero mentiras,
Seja a verdade que me interessa.

Morri

Morri para o mundo, mas não nasci para deus, não nasci para deuses, não nasci para ninguém... Quantos erros profundos, Nada vale a pen...