sábado, 17 de janeiro de 2015

Menina de rua


Menina de rua,
Roupas rasgadas,
Coração vazio,
Ela não tem nada.
Pessoas indiferentes,
Nunca a enxergam,
Como ser melhor,
Sem ponto de partida?
Menina descalça,
Nas pedras tão frias,
Seus pés se machucam,
Na vazia avenida.
Assim que ela se sente,
na sua depressão,
Pessoas mentem
A mentira ou a solidão?
Mas ninguém conhece,
A menina que ela é dentro de si,
Mulher de salto,
Tem que resistir.
Por fora uma mulher,
Focada e decidida,
Mas quando vai sonhar,
Dá boa noite a menina.
Menina nas ruas de seu coração,
Menina nos sonhos queria outra vida,
Sai dessa rua, não chore mais,
Se aconchegue querida, sinta um pouco de paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Presença

Não sabia a diferença entre a presença e o nunca estar. Eu não soube desde sempre, Eu nunca estava lá. Só algo que já passou, Ou semp...