domingo, 22 de março de 2015

Mera Formalidade

Resultado de imagem para escrevendo carta
Formalizo a minha despedida.
Formalizo o final de tudo,
Formalizo a minha saída,
O final da vida neste mundo.
Meras formalidades,
Um pouco de educação,
Num mundo de covardes,
A coragem gera solidão.
Morri ao chorar feito criança,
Quando descobri minhas verdades.
Morri ao perder as ilusões,
E fiquei com a dura realidade.
Morri quando concordei,
Mas eu queria mesmo era gritar!
Morri quando dei a minha vez,
Depois de tanto esperar.
Morri quando deixei que você fosse,
Como se viver fosse tão fácil.
Morri quando chorei de saudade,
E vi desfazer importantes laços.
Eu queria receber notícias.
Amigos tão queridos um dia,
O amor da minha vida indo embora,
E eu fingindo que tinha alegria.
Formalizo o enterro dos meus sonhos.
São crianças que nunca crescem.
Eu queria olhar nos seus olhos,
e dizer a verdade que me entristece.
Eu disse não, eu abri mão.
Eu briguei por causas e pessoas,
A forma como me vi,
A maneira como vivi.
Esse uso errado que fiz de mim.
Não era só mais um na multidão,
Eu não escutei meu próprio coração.
Formalizo a minha decisão.
Toda vez que errei, toda vez que não liguei,
Toda vez que abri mão de algum sonho,
Decidi morrer um pouco.
E agora morra essa pessoa que nada queria,
Que se lamentou, que se evitou.
Renasça de novo uma pessoa inteira,
Morra agora essa verdade meia.
E se eu pudesse voltar no tempo,
Teria realizado todos os meus sonhos,
Teria tido menos ódio,criticado menos,
Teria vivido o amor em seu tempo,
E não teria perdido meus amigos.
Formalizo a minha ida,
Ou  morro ou renasço,
Viver esse coma consciente dos meus sonhos,
Não será mais a opção que me encaixo.
E se ainda restar tempo de ser feliz,
Irei um dia atrás do seu sorriso,
Formalizarei a vida que está em mim,
Dando-lhe o amor que tanto tenho comigo.
Quando não se vive sua verdade,
Viver ou morrer é mera formalidade.
E esse amor incubado,
E essas opiniões de quem não sabe,
Jogo tudo para o alto,
Quero viver a minha verdade!
Despeço-me da dor,
Despeço-me de tudo o que não me faz bem,
Abro a porta para o amor,
Quero a vida com todo o desafio que ela tem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Presença

Não sabia a diferença entre a presença e o nunca estar. Eu não soube desde sempre, Eu nunca estava lá. Só algo que já passou, Ou semp...