domingo, 11 de janeiro de 2015

Ela


Ela precisa recomeçar.
Ela morre sem respirar,
Será que lhe falta um pulmão?
Ela vive sem um coração.
Ela precisa seguir.
Porque apagaram as luzes?
Como ser feliz?
Com o relevo de tantas cicatrizes?
Ela tem que parar de chorar,
Está com os olhos inchados.
Possui olhos cor de mar,
E há ondas de tristezas em seus olhos.
Ela precisa sorrir.
Estão lhe julgando agora.
Ela precisa definir,
Que não é assim que se define uma história.
Ela precisa viver.
Ela precisa seguir,
Sem pulmão, coração e alma,
Ela precisa resistir.
Ela precisa resgatar,
O brilho da alma que roubaram,
Ela precisa provar,
Um lado doce que tanto falaram.
Ela ainda está viva,
Então é mesmo teimosa,
E se essa for a sua fraqueza,
Virou a fortaleza de sua história.
Ela resgata a si,
Faz um oração,
Pede forças para seguir,
Precisa da noite, vinho e canção.

Minha História


Eu não quero seu meio amor.
Eu não quero sua meia entrega,
Eu não quero ser convencional,
Eu não quero apenas ser seu nada.
Eu não quero ser o seu brinquedo,
Embora eu saiba brincar também,
Desde quando perdi o controle,
Me perdi sendo ninguém.
Eu não quero ser seu meio termo,
Nem estar aqui para seu prazer,
Não quero ser o seu momento,
E ter o vazio de sempre te querer.
Eu não quero te querer agora,
Porque vou querer sempre mais,
Sou um retalho dessa história,
De amar nem sei se sou capaz.
Eu não quero ceder a nossa pele,
Nem entrar na nossa sintonia,
O frio vem depois do calor que ferve,
Nessa ilusão de uma companhia.
Eu não quero ser nada pra você,
Mais importante é ser para mim mesmo,
Me recuso sem me arrepender,
Pois se ceder nunca terei um recomeço.
Não assinei seu contrato,
Nem nunca fizemos um pacto,
Amar não é escolha de ninguém,
Preciso dar amor a quem me quer bem.
Recolho meus pedaços pelo chão,
E os sonhos que joguei pela janela,
Ainda tenho direito de amar,
Adeus, vou viver a minha história!

Aquela


Aquela que não é amada,
Aquela que não é querida,
A pessoa indesejada,
Expulsa de alguma forma das outras vidas.
Aquela que não sabe aonde vai,
Aquela que sempre deu a outra face,
Aquela que sempre silenciou,
Para que fossem felizes os covardes.
Aquela que aprendeu a amar,
De uma forma que não poderia,
Aquela que sempre esperou o pior,
Porque o melhor não deveria.
Quem vai te pegar no colo?
Quem vai te dizer para não chorar?
Se você é quem diz que está tudo bem,
Quando na verdade nada nunca está.
Aquela que chora antes do sono,
E nem conhece a sua verdade,
Passou uma vida fantasiando,
Para não morrer com a realidade.
E o tempo que passou por ela,
Deixou-a muito mais perdida,
Aquela que nunca soube amar,
Amou apenas um vez na vida.
Você não precisa de pena,
Nem precisa de migalhas de amor,
Aquela que sempre esteve sozinha,
Está mais forte por tudo que passou.
E ser forte não é não chorar,
Ser forte é estar em pé,
Ser forte é deixar ir quem lhe faz mal,
E confiar na sua força de mulher.
Aquela que se recolhia,
Para chorar no travesseiro seus sonhos,
Sempre se refazia,
E nem sabia que choravam todos os outros.

Presença

Não sabia a diferença entre a presença e o nunca estar. Eu não soube desde sempre, Eu nunca estava lá. Só algo que já passou, Ou semp...