segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Forte


Eu te amo.
Me esqueça.
Vá embora.
Me faz perder a cabeça.
Vá embora.
Você nunca entenderia.
A mudança que eu vivi,
Não te explicaria.
Eu te quero,
Mas não é mais assim,
Mudou o significado,
Do que você é pra mim.
Eu te lembro,
Vinte e quatro horas,
Você é meu transtorno,
É a minha droga.
Eu te fiz,
Fiz minha emoção,
Fiz a minha história,
Fiz o dono da canção.
Eu te amo,
Vá embora.
Esse dano,
Vai ficar na história.
Seu amor,
foi um grande corte,
Mas sozinha,
Eu sou mais forte.

Sua escolha




Digo não.
Não ao seu amor.
Não a sua falta de amor.
Não ao seu esporádico sim.
Peço que saia.
Embora eu queira que fique.
Sei que não me ama.
Não há nada que modifique.
Eu me calo.
Orgulho secamente engolido.
Um futuro cheio de passado.
O que seu desamor fez comigo?
Digo vá.
Porque sei que na sua vida real não me cabe,
Porque me vê eterna adolescente,
Porque podíamos ter feito diferente.
Digo basta.
Embora nunca tenha me bastado.
Esse seu amor de qualquer jeito,
Esse nosso amor de pele, cheiro, suado.
Choro agora.
Achei que nunca choraria por você.
Lembra quando tínhamos o controle?
Já fui alguém pra você?
Fecho a porta.
A porta do meu coração.
Chega de ciumes, mentiras.
Chega de querer sua atenção.
E agora?
Para onde vou nesta noite fria?
O coração cobra as escolhas,
Melhor só, do que com a sua ilusória companhia.
Digo não,
Diz também, por favor.
Não quero deixar pra trás,
Nenhuma possibilidade disso ser amor.
Decisão que eu tomei,
Suas atitudes formaram minha escolha,
É melhor você ir agora,
Enquanto ainda restam apenas lembranças boas.

Presença

Não sabia a diferença entre a presença e o nunca estar. Eu não soube desde sempre, Eu nunca estava lá. Só algo que já passou, Ou semp...