Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho 6, 2015

Corte

Como Deus deixa um sorriso,
dominar assim a minha vida?
Essa coisa de amor me confunde,
e deixa a vida tão linda.
Mas o que será dos meus dias?
Se eu não posso tê-lo comigo?
Se a vida separou num corte,
O que era direito da morte.
Eu vou morrer todos os dias,
Dos próximos verões.
Vou chorar sozinha,
Quando ouvir falar de paixões.
Vou carregar a culpa,
De ser apenas quem sou,
De não ser melhor,
De não ser quem sempre sonhou.
Se eu sonho contigo,
Já acordo com outro ar,
Se você vivesse comigo,
Eu seria a mulher mais feliz do mundo.
Como a vida deixa isso acontecer?
Eu pouco aprendi com todos os enganos.
Nenhum homem me fará sonhar,
Tocando meu corpo e planos.
E se eu terei de seguir sozinha,
Implorarei sua presença em meu leito de morte.
Se eu acabar com essa vida,
Será a formalidade da dor apenas num corte.

Carta de um suicida

Eu me acovardei.
Venceram meus medos infantis.
Venceram todos os inúteis,
Ou fui eu que venci.
Não são amigos,
 Nem sei se sou também.
Pra que seguir uma vida?
Partindo da certeza de que errei.
Perdi todos os meus sonhos.
Arrancaram os olhos da minha alma.
E diante de todas as injustiças,
Esse mundo a minha voz cala.
Admiro os que persistem,
Eu não vejo razão para isso.
Sem amor eu nada seria,
Já diz a bíblia  em Coríntios.
E foi essa a conclusão que cheguei,
Sem amor eu nada serei.
Sem o pouco pelo qual tanto lutei,
São batalhas que nunca vencerei.
Cansei de viver só em sonhos,
Acordar e ser noite todo dia.
Cansei de ensaiar meus discursos,
E só decepções encontrar nesta vida.
Peço perdão aos que me amam,
Não é esse amor que está me faltando,
É que a vida aqui não vale nada,
E eu estou me retirando.
Se tem céu ou inferno eu vou descobrir.
E antes de morrer ninguém é mais ateu,
Quem sabe lá em cima eu possa
Questionar o porquê de tudo a Deus.
Adeus sonhos que não sonhei,
Adeus sorris…

Alma Perdida

Ninguém entende as minhas certezas,
Dentro de ninguém bate o meu coração.
Não tenho tempo de explicar nada,
Não sei o que é erro e o que é lição.
Não vão sonhar meus sonhos,
Nem sentir o vazio do meu coração.
Vão ficar gritando conselhos.
Não me escutarão.
Eu posso gritar para desabafar,
Mas na verdade eu queria outra vida,
Tudo de novo, um recomeço.
Sem amor, sem alma vazia.
E se eu pudesse começar tudo de novo,
Teria evitado aquele sorriso;
Teria dado menos importância aos outros,
E o mundo seria fiel comigo.
Ver o tempo passar contra mim,
Ter a conversa aqui na garganta,
Não poder mais errar e cair,
Não ter a vantagem de ser uma criança.
E se eu vivo com o vazio constante,
E se Deus não tem mais clemência,
E se eu não prezo o futuro,
Porque me roubaram de vez a inocência.
Hoje a dor é maior que a vida.
Eu sou um segredo que nunca vai se revelar,
Quando eu morrer, a alma ficará perdida,
Pois vou embora sem verdadeiramente te amar.