Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto 3, 2015

Azar Escolhido

Morreram os sonhos
Venceram os outros,
Acabaram as esperanças,
Venceram as ganâncias.
Estava sufocada,
Não tinha forças para gritar,
Queria uma vida nova,
Mas seus erros não a deixavam tentar.
Desistiu da luta,
Desistiu de tudo,
Se continuasse daquela forma,
Para quê viver no mundo?
A vida não faz sentido,
E ela queria que fizesse.
Acreditou em coisas lindas,
Mas nada ela merece.
Roubaram seu brilho nos olhos,
Seguir adiante com o quê?
Sem sonhos e sentidos,
Querer não é poder.
O tempo está passando
Ela não sai do lugar.
Todos a derrubaram,
Ela não sabia que podia sonhar.
Não soube trapaçar,
Nem vendeu seus propósitos.
Um sonho a zelar,
E perdeu o amor próprio.
Sem saber o que tem lá
do outro lado da passagem,
achou que não viver,
seria sua melhor viagem.
Um corpo estendido,
Era a própria imagem,
Gritava que queria voltar,
Mas já havia desencarnado.
Ninguém a reconhecia.